Sede

Sede.png

É a região de ocupação mais antiga da cidade onde tem origem a sede do município e, na última década foi a regional que apresentou a maior taxa de crescimento populacional 2, 77 % a.a. Em 2010, a regional Sede tem 88.754 habitantes que representa 14,7% da população de Contagem, é a 3ª regional mais populosa.

 

Em 2000, era a 5ª regional mais populosa. Isso devido ao acréscimo populacional de 21.486 pessoas que passaram a morar na Sede. Foi a regional que recebeu o maior número de novos moradores na última década, crescimento que pode, em parte, estar associado a provisão habitacional que se observa na região, por parte da iniciativa privada.

 

Entre os anos 2000 e 2010, o Programa de Arrendamento Residencial (PAR) construiu 1528 UH, em 11 empreendimentos. E, ultimamente pelo PMCMV, principalmente pela MRV, construiu-se aproximadamente 6000 UH, algumas já ocupadas e outras em comercialização. A Prefeitura Municipal de Contagem, viabilizou e está produzindo cerca de 3.800 UH de interesse social, sendo 568 UH do PMCMV, para renda de até R$ 1.395,00, e as demais UH do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, embora estas não interfiram no crescimento populacional registrado no censo 2010. Na observação e manifestação registrada durante as atividades de escuta dos moradores o problema crucial apontado refere-se ao tráfego de veículos e as condições do transporte coletivo. A região é impactada pela existência de ruas estreitas no núcleo urbano mais antigo e a articulação com avenidas largas, em bairros novos e da vizinha região do Eldorado.

 

O diversificado e forte centro comercial da região Eldorado interfere no fato de que a região Sede não tenha desenvolvido um grande centro comercial, gerando pequenos núcleos comerciais nos seus diferentes bairros. O território da região Sede, com uma grande área da zona de expansão urbana, faz divisa com a região Petrolândia, Ressaca e Vargem das Flores, e, na divisa com esta última, se concentra a área rural do município, o que gera situações de pressão imobiliária para expansão da área urbana. Por outro lado temos na Região Ressaca, na divisa com a Sede o emblemático caso do MPM - Movimento Popular por Moradia -, trata-se de um grupo de famílias de trabalhadores que comprou uma área para loteamento, no final dos anos 90 e início dos anos 2000, e ficaram impossibilitados de aprovar o loteamento.

 

O que gerou uma ordem de problemas entre os associados, estando no impasse até a presente data. A produção da cidade é uma questão econômica central para o desenvolvimento do município e no território da região Sede ainda existem espaços urbanos vazios, de propriedade privada, que caso a política urbana deixe de intervir na direção de uma reforma fundiária a reprodução de territórios segregadores socialmente tende a acentuarse.

 

Na região houve, na atual gestão administrativa, a regularização fundiária do loteamento municipal denominado Vila Itália, que se constitui de uma AIS1, produzida pelo Município, nos anos 90, para acolher as famílias vítimas do acidente geológico ocorrido em 18 de março de 1992, na Vila Barraginha, na Cidade Industrial Cel. Juventino Dias. A Vila Maracanã, setor 1, 2 e 3 encontra-se em processo de urbanização, havendo removido 160 famílias, sendo 14 do setor 1 e 146 do setor 2 e, em processo de regularização fundiária por auto de demarcação urbanística as que permaneceram, majoritariamente o setor 3.

 

A partir do PMRR - Plano Municipal de Redução de Risco e das vistorias que antecedem o período chuvoso, a Prefeitura removeu preventivamente 278 famílias, nos últimos 7 anos, fundamentalmente das Vilas Jardim Marrocos, Barroquinha, Funcionários e Riachinho. Algumas já reassentadas em nova unidade habitacional e outras aguardam no Programa Bolsa Moradia, tendo assegurado o reassentamento para todas nos contratos de produção habitacional em execução.

 

A Região Sede possui 18 assentamentos precários sendo 14 Vilas/Favelas e 4 Loteamentos Públicos, dos quais 3 não são aprovados, com aproximadamente 4.458 domicílios e uma população por volta de 16.500 habitantes, considerando a média de habitantes por domicilio do Censo 2010 do IBGE para aglomerados subnormais do município de Contagem que foi de 3,46. Embora o referido Censo haja considerado apenas 3 aglomerados subnormais com 1.499 domicílios.