Ressaca

Ressaca.png

A Região Ressaca localizada a nordeste do município de Contagem está conurbada com o Município de Belo Horizonte, pela Pampulha e com a região Eldorado de Contagem pela BR-040. A divisa como com a área rural do Município em Vargem das Flores provoca tensões na tentativa de expansão da malha urbana.

 

Assim como a região Nacional, a ocupação urbana do território se desenvolve por pressão imobiliária de Belo Horizonte, no final dos anos 50, fator que persiste até na atualidade. A partir dos anos 70 a influencia econômica é exercida pela CEASA - Central de Abastecimento de Minas Gerias, as margens da BR-040, no sentido Brasília.

 

A criação da CEASA muda toda lógica de ocupação territorial e, consequentemente o desenvolvimento econômico da região e do próprio Município, por tratar-se do segundo maior centro atacadista e distribuidor de alimentos do país. A região gradativamente foi transformando-se com o surgimento de galpões comerciais e com a diversidade de serviços que foram se instalando na região, até a criação do polo moveleiro e o surgimento, posterior, de diversos centros de distribuição de grandes supermercados e lojistas do ramo eletrônico, reforçando o caráter metropolitano da região, em função do sistema viário e, agravando a fragmentada produção e apropriação do espaço urbano, que deixou de acompanhar esses processos do ponto de vista de um planejamento direcionado e integrado.

 

Em 2010, a região Ressaca tem 95.263 habitantes, a 2ª regional administrativa mais populosa, sendo 15,8% da população de Contagem, ficando, apenas, abaixo da regional Eldorado. A taxa de crescimento foi de 2, 05% a.a. com incremento populacional de 17.661 moradores na última década.

 

O acréscimo do número de novos moradores pode, em parte, estar associado a provisão habitacional que se observa na região, por parte da iniciativa privada. Entre os anos 2000 e 2010 primeiramente pelo PAR – Programa de Arrendamento Residencial, com 1248 UH, em 10 empreendimentos. E ultimamente pela MRV que construiu aproximadamente 1587 UH, dado incompleto a ser confirmado, bem como a faixa de renda do financiamento às famílias. Na observação e manifestação registrada durante as atividades de escuta dos moradores o problema crucial apontado refere-se ao tráfego de veículos pesados que circulam na região e as condições do transporte coletivo.

 

A região é impactada negativamente com a articulação e acesso para as Regiões Sede e Eldorado, pelo acesso da via Expressa Leste-Oeste com a CEASA. Por outro lado a obra da trincheira pelo lado dos Bairros Morada Nova (Ressaca) e Água Branca (Eldorado), cortando a BR-040 está sendo crucial para estreitar as relações entre as duas regiões e, criar uma melhor unidade municipal, nessa congruência e, emaranhado rodoviário, que liga o sudoeste brasileiro ao centro oeste e norte. Quanto ao transporte coletivo é a tônica de todas as regiões de Contagem e, de todas as grandes cidades, ônibus sempre lotados e ausência de linhas entre bairros da Região, precariedade do sistema viário e falta de sinalização. Por outro lado os serviços de infraestrutura da região foram tidos como satisfatórios, observando o avanço nos serviços de saneamento básico e limpeza urbana.

 

A Região Ressaca possui por volta de 45 bairros ou localidades, das quais 22 são tidas como Áreas Especiais de Interesse Social AIS 1, com 4.220 domicílios e uma população estimada de 15.655, representando um percentual de 16,4% em relação a população de toda a região. Esse percentual bastante elevado pode ser atribuído um peso maior de irregularidade fundiária do que de infraestrutura urbana.

 

Por outro lado, o Censo Demográfico do IBGE de 2010, considerou apenas 5 localidades como assentamento subnormais, com 1637 domicílios e 8152 habitantes. A partir do PMRR - Plano Municipal de Redução de Risco e das vistorias que antecedem o período chuvoso, a Prefeitura removeu preventivamente 97 famílias, nos últimos 7 anos. Por outro lado existiram as remoções da primeira etapa das obras de fundo de Vale na vila União da Ressaca por volta de 40 famílias e da Avenida João Gomes, aproximadamente 28 famílias.